quinta-feira, outubro 07, 2010

“O verbo assumir é um verbo transitivo e que pode ter como objeto o próprio sujeito que assim se assume. (...) Uma das tarefas mais importantes da prática educativo-crítica é propiciar as condições em que os educandos em suas relações uns com os outros e todos com o professpr ou professora ensaiam a experiência profunda de assumir-se. Assumir-se como ser social e histórico, como ser pensante, comunicante, transformador, criador, realizador de sonhos, capaz de ter raiva porque capaz de amar. Assumir-se como sujeito porque capaz de reconhecer-se como objeto. A asunção de nós mesmos não significa a exclusão dos outros. É a “outredade” do “não eu”, ou do tu, que me faz assumir a radicalidade do meu eu.”
Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa, Paulo Freire, SP, Paz e Terra, 1996, p.46

2 comentários:

  1. concordo com a ... A asunção de nós mesmos não significa a exclusão dos outros.
    Gostei de sua casa.
    bjs.

    ResponderExcluir
  2. Belzinha querida, quanto tempo não te lia!!!!!

    Faz parte do processo de educar, fazer com que o outro aprenda a assumir-se, em tudo isso aí como disse Paulo Freire.

    Uma ótima reflexão para nós, mamães que estamos nesse processo todo do educar!!!!

    Beijo grande minha linda!!!

    ResponderExcluir