sexta-feira, agosto 20, 2010

Vivos e vendo!

Lembro de quando eu era uma adolescente meio bicho grilo nos anos 70/80, lendo Revista Planeta, e sonhando/apostando em grandes mudanças, que pareciam uma grande fantasia para muita gente, tanto as consequencias catastróficas, quanto soluções alternativas... Aquecimento global, escassez da água potável, autogestão, agricultura de subsistência, reconhecimento de saberes tradicionais, ventos, água e sol como fontes de energia renovável substituindo o petróleo, ciência e tecnologia a serviço de uma cultura de paz, crianças índigo e cristais, e tantas outras questões e temas que cotidianamente lemos nos jornais, esperançosos ou alarmados...
Bem, o "quem viver verá", para mim, nunca foi tão agora. 
Quando avalio o contexto em que vivo, reconheço o  valor de tantas iniciativas que atestam a transformação de paradigmas  em nossa era, em todas as áreas, e reconheço uma geração que de fato sabe a que veio, índigos e cristais já adultescendo, e sei que quem é vivo, se quiser, pode ver o novo tempo aquariano realizando-se agora.
Não precisa sair dançando pela rua com roupa colorida e flores na cabeça, mas se for afim, vamos nessa!
Claro que há muito dessa cultura de ganância e destruição para equilibrar, e talvez sempre precisemos coexistir com esse "ponto de vista" e consequente atitude, mas ganhamos força, somos muitos, não estamos mais escondidos, não temos vergonha, nem medo, e a transformação é agora inexorável. Não há alternativa a não ser a mudança!
E é das atitudes cotidianas que é feita.

Alguns links que podem dar uma idéia do que rola por aqui:

Terra Madre
Indígenas digitais
Greenpeace
Carta da Terra


E tem mais na sessão "se liga" aqui do blog também.


When the moon is in the seventh house...
Quando o sol se derramar em toda a sua essência...
No novo tempo, apesar dos perigos...
Eu canto porque o instante existe...


Beijo,
Anabel

Imagem: Miró , "chanteurs des rues"

Um comentário:

  1. Falando em revista Planeta, foi lá que li pela primira vez sobre a Teoria de Gaia, de James Lovelock, e lá está ele na edição deste mês! Maravilhoso!!!
    http://www.terra.com.br/revistaplaneta/

    ResponderExcluir