sexta-feira, agosto 07, 2009

Quando as pressões são demais, quando as expectativas se agigantam, quando a ansiedade de não saber o que virá borbulha, quando a espera parece interminável, quando a responsabilidade parece insuportável, quando a sensação de impotência pesa, quando parece que tudo está por um triz, ou está tudo errado, ou uma grande confusão, ou o que é que estou fazendo aqui?... Pare, plante bem os pés no chão, deixe os joelhos livres, não trave atrás, solte a mandíbula, os ombros, a testa, a barriga, se possível, sacuda-se um pouco, respire fundo algumas vezes, devagar, solte todo o ar, solte com sua voz sons de alívio, como um bocejo, espreguice, torça-se para alongar as cadeias dos músculos, abra bem a boca, faça careta, solte sons estranhos, inspire, suspire, pire, divirta-se com você, esteja somente aqui, olhe ao seu redor, olhe as pessoas, as cores, o espaço. Esfregue as mãos, massageie-se, percuta-se, abrace seu próximo, o próximo que aparecer, olhe nos olhos, estamos no mesmo barco, agradeça, é grátis, é simples, é livre, é de todo mundo, é seu, é isso.

Anabel

2 comentários: