Bota pra tocar

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Anos luz

Há cinco anos dei à luz o meu farol, Laila! E agora sigo a rota das sereias.

Rota das Sereias é também uma canção, composta por Ju Vieira e Nô Stopa, que Dani Lasalvia, mana d'alma, também vinda ao  mundo num 24 de fevereiro, canta tão lindamente no seu cd Madregaia.

E num 24 de fevereiro aniversaria ainda minha querida terapeuta e parceira de constelações, Sandra Lila!

Uma data pra lá de especial para celebrar! Sou grata ao universo por elas, por elas em minha vida.

Anabel

sábado, fevereiro 20, 2010

Um dia lindo desses, uma noite deliciosa, e, ainda por cima, duas vezes meia noite!!!!
A vida é um presente, sem dúvida.

Anabel

PS: Ainda nos encontros comigo mesma, ando me poupando das velhas projeções... antes só, que depois! rsrs

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Amigo de verdade se interessa pelo outro, quer saber e quer contar coisas da vida, quer-lhe o bem, dá uma força, ou simplesmente acolhe nos tempos difíceis, fica feliz quando o outro tá numa maré bacana, e mesmo com uma eventual ponta de inveja, comemora os êxitos do amigo. De repente pintam desacordos, "brigas", ficar de mal, mas logo se esclarecem as coisas, amigo desapega da necessidade de ter razão, ou de explicar tudo, dá risada até dos desentendimentos, não fica cozinhando mágoas pra sempre. Amigos se perdoam, e não tem vergonha de pedir desculpas.
Reciprocidade, alteridade, fraternidade. (Ou qualquer papo furado pode  virar uma conversa calorosa, divertida, profunda, cheia de cumplicidade.)
Amigos compreendem a falta de mensagens exclusivas num momento de agenda cheia, de muito trabalho.
Amigos são pra maus e bons, pra todos os momentos. Perto ou longe.
Com um amigo de verdade a gente pode ser simplesmente quem é, como nos tempos de criança.
Sou muito grata pelos amigos que tenho. Graças a voces, "el cantar tiene sentido".
Muito agradecida!!!

Anabel

PS: essa foto eu tomei emprestada de http://www.noticiasdaportela.pt/?p=95

NOP em Brasília

Vox Brasilis


Centro Cultural Banco do Brasil
4 Fev a 14 Fev
Horário: Quitas, sextas e sábados, às 21h
Domingos, 20h

Núcleo Orgânico Performático & Mambembrincantes

Dias 11 e 12 de fevereiro
Quinta e sexta, às 21h

A irreverência circense combinada com os jogos vocais e recursos de percussão corporal dão um sabor contemporâneo ao projeto. O Núcleo Orgânico Performático traz um trabalho experimental com a exploração de instrumentos sonoros feitos com materiais alternativos. Mambembrincantes traz um repertório com composições próprias, músicas de domínio público e canções tradicionais das manifestações populares.


SERVIÇO

Data: De 4 a 14 de fevereiro

Horário: Quitas, sextas e sábados, às 21h
Domingos, 20h

Local: Teatro
SCES, Trecho 2, lote 22

Bilheteria/Informações: Terça a domingo, das 9h às 21h
Telefone: (61) 3310-7087

Ingressos: R$ 15 (inteira)
R$ 7,50 (meia entrada para estudantes, professores, funcionários e correntistas do Banco do Brasil e maiores de 60 anos)

Classificação: Livre

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Vozes Bugras em Brasília

VOX BRASILIS
Centro Cultural Banco do Brasil
Data: De 4 a 14 de fevereiro

Horário: Quitas, sextas e sábados, às 21h
Domingos, 20h

Local: Teatro
SCES, Trecho 2, lote 22



Vozes Bugras & Mawaca
Dias4 e 5 de fevereiro
Quinta e sexta, às 21h



Os grupos apresentam, em vozes femininas, a mescla de nossas raízes com a world music. O primeiro grupo cujo trabalho surgiu a partir de um trocadilho com o Mistério das Vozes Búlgaras, traz canções, contos, ritos, mitos e lendas que remetem à identidade bugra-cabocla- mulata-mameluca- cafusa brasileira. As sete cantoras do Mawaca trazem um repertório com os temas tradicionais da música de diversos países.



Bilheteria/Informaçõ es: Terça a domingo, das 9h às 21h
Telefone: (61) 3310-7087

Ingressos: R$ 15 (inteira)
R$ 7,50 (meia entrada para estudantes, professores, funcionários e correntistas do Banco do Brasil e maiores de 60 anos)

Classificação: Livre

terça-feira, fevereiro 02, 2010

Acordar com carinho transforma qualquer dia cinza em domingo ensolarado! Olhar nos olhos profundamente, sem ter nada a dizer, sem querer dizer nada, sem procurar coisa alguma, apenas olhar e deixar-se olhar, semantesnemdepois.
O óbvio ululante: todo mundo quer amor de verdade! Mas quem está disposto a deixá-lo acontecer?

Anabel