quarta-feira, dezembro 16, 2009

Tudo é possível

Paulinho Moska




Vou abandonar o que já sei


E acreditar no incrível

Pois foi por água abaixo aquele nosso plano infalível



E para suportar a dor de perceber

O seu desprezo ao me perder

Sei que preciso reinventar o amor

E colocá-lo novamente dentro de você



Quando eu modificar a imagem

Que aprisiona o seu pensamento

Você vai vencer o medo de viver e seus desdobramentos

E vai encontrar o caminho da beleza

Labirinto dado como perdido

E vai subir no alto de uma torre

Na alma do nosso castelo demolido



Tudo é possível, não há nada que se possa deter

O que era impossível acaba de acontecer



Eu sei que o Tempo é uma grande árvore

De galhos infinitos

E que o presente é o momento em que ela dá seu fruto mais bonito



E que amanhã tudo talvez

Nos apareça claro como foi no início

A mesma ilusão de amor nos faz saltar feliz

De um novo precipício



E então vamos sentir de novo

O gosto da eternidade

E confundir instantes de alegria com a real felicidade



Ou, sem percebermos,

Os dias irão passando como um trem sem estação

E lá estaremos nós com os pés no chão

Mas encostando o céu com a palma das mãos



Tudo é possível, não há nada que se possa deter

O que era impossível acaba de acontecer


imagem: Nasa, berçário de estrelas, hoje no Estado de SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário