quinta-feira, dezembro 03, 2009

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois
Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois
Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois
Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois

Mário Quintana




__________________________________________




Meu poeta do coração vem sempre soprar alento em lugares inesperados. Foi numa reunião para compartilhar e refletir sobre os dossiês do Núcleo Vocacional que ele me pegou assim desprevenida. Ficou ressoando, alterando minha frequência, como um banho de purificação...
Quando se está muito ferido é difícil ser generoso, mas depois de respirar e distanciar um pouco é possível ver as coisas por outra perspectiva, compreender melhor o tamanho da vida.



Eu sempre fui e serei uma borboleta muito livre, bobagem ficar marcando território em canteiros que não são para mim, por vaidade ou orgulho ferido. Além do mais, tenho meu jardim para cuidar.
Onde eu disse morra, leia-se viva, onde eu disse danem-se, leia-se sejam felizes.

Anabel

Foto de Raquel Moniz

2 comentários: