terça-feira, dezembro 08, 2009


Aos poucos esvazio-me de ti
Desincorporo-te
Descarnifico-te
Abraço minha solidão
Sem solitude
Numa quase alegria
De ser eu mesma
De estar em mim
Visível em meus montes e ocos
Pulsante
Inteira na expressão de cada sentimento
Cada palavra
Sem medo de estar desperdiçando
Meu amor


Anabel

Um comentário: