sábado, setembro 19, 2009

por hojes

só por hoje é uma afirmação que tanto os combatentes de um vício, quanto os curadores de Reiki utilizam para a firmar e confirmar diariamente uma escolha de agir num sentido diferente do automatismo.
Quantas vezes, e em que proporção temos consciência das nossas atitudes automatizadas, ditadas pelo ritmo diário da sociedade de consumo, pelos padrões de comportamento já estabelecidos, por conveniências, ou pelo medo, mais do que por reflexão, ou pela sinceridade do sentir?
Bem poucas ainda. É grande a insegurança diante de uma nova escolha. Dá medo de não ser mais aceito, de não ter muleta pra se escorar, de não saber o que será.
O fôlego para sustentar uma atitude nova tem que ser renovado dia a dia. Só por hoje. E se eu cair hoje, há um hoje no amanhã, onde posso firmar novamente minha escolha no presente. Sempre no hoje.
Então não me peça pra ajustar-me nos moldes do que se espera de uma mulher, uma artista, uma mãe, ou qualquer papel ou função sobre a qual se criaram estereótipos de perfeição, só por hoje. Só por hoje, arrisco ser única, ter meu próprio tempo de sentir e entender as coisas, errar e começar de novo. Só por hoje, eu sou eu.

Anabel

Um comentário: