Bota pra tocar

sábado, fevereiro 14, 2009

Mapa do dia do alinhamento planetário que marca o início da Era de Aquarius



Nem vou cantar aquela canção deliciosa...
Beijos, abraços, "os grilos são astros"!
Anabel
PS: o alinhamento durou 18 minutos, mas a Era começou.
Mapa Astral do dia 14/02/2009 gerado pelo www.astro.com

Jogo de Dentro - 12 anos de Danças


Queridos amigos, Quero muito que voces conheçam este, que foi o trabalho no qual iniciamos o desenvolvimento da linguagem da Cia. Danças, fundindo elementos da capoeira e da dança moderna. Não se trata apenas de uma remontagem, mas de uma atualização da obra, e estou certa de que voces se encantarão com ela.
Beijos,
Anabel

Foto: Jogo de Dentro (1998) Paulo Vinícius e Ana Luisa Santoro


TEMPORADA: CIA. DANÇAS - JOGO DE DENTRO


De: 12.02 a 15.02

Quinta-feira, 21h00
Sexta-feira, 21h00
Sábado, 20h00
Domingo, 18h00

Jogo de Dentro (1998)
Cia. Danças

“Jogo de Dentro” foi concebido a partir do “Prêmio Estímulo Flávio Rangel 1997” – Funarte – concedido à companhia para o desenvolvimento da pesquisa que deu origem à linguagem abordada pelo Danças, unindo a dança moderna e a capoeira para criação de uma identidade corporal brasileira.
Neste espetáculo é utilizada a principal característica desta fusão: o constante jogo como fator que determina as relações entre seus participantes. A dramaturgia é construída através das escolhas do grupo que definem as posições dos elementos em cena.
São abordados alguns aspectos como: o contato inicial através do olhar, sua intensificação até um contato corporal mais íntimo, o jogo de sedução, a segregação pela união do grupo, a manipulação e crueldade, as diferentes nuances do jogo de risco, os aspectos mais lúdicos (o prazer, a diversão) e a disposição para encontrar novos significados, novas sensações e perspectivas diferentes na estrutura cíclica, aparentemente repetitiva do jogar.
Este espetáculo foi premiado como “Melhor criação em dança – 1998” pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

Direção: Cláudia de Souza

Elenco:Anabel Andrés, Cláudia de Souza, Cristiana de Souza, Gabriel Bueno, Janaína Castro, Junior Domingos, Júnior Gonçalves, Ítalo Ramos, Kleber dos Santos e Yeda Peres

Faixa Etária:LIVRE

Serviço:

Teatro Itália, TD - Teatro de Dança
Capacidade - 278 lugares
Avenida Ipiranga, 344 - República (subsolo do Edifício Itália)
São Paulo - SP

Estações do Metrô Próximas: República
Ar-condicionado
Acessibilidade para Pessoas com Necessidades Especiais
Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)
Indicação Etária: LIVRE
Informações: (11) 2189 2557 (de segunda até sexta, das 08h às 19h) ou (11) 2189 2555 (de quarta a sábado, das 14h às 19h; domingo, das 14h às 17h)
Horário da bilheteria: de quarta a sábado, das 14h às 19h; domingo, das 14h às 17h
Venda Antecipada: www.ingressorapido. com.br

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Mobilização Dança - Manifestação de repúdio e abaixo-assinado

6ª edição da Lei de Fomento à Dança pode ser cancelada.
Na última sexta-feira, dia 6/2, representantes e entidades da dança paulistana reuniram-se para discutir a suspensão dos editais de 2009 da Lei de Fomento à Dança - de 18/10/2005 - que deveria ser lançada, por lei, em janeiro de 2009.
Tal suspensão pode levar à futura extinção do programa que entraria em sua 6ª edição. Fator que também ocorreu com a 5ª edição do Fomento, uma vez que seu pagamento não foi concluído no fim do ano passado.Haverá, portanto, uma manifestação de repúdio à atitude da Prefeitura Municipal de São Paulo. A reunião para o abaixo-assinado será na próxima sexta-feira, dia 13/2, às 14h, no saguão da Galeria Olido (Av. São João, 473, Centro). A entrega será protocolada às 15h.

-----------------------

DANÇA URGENTE: CONVOCATÓRIA A TODOS OS ARTISTAS!!!

No dia 06/02, reuniram-se profissionais, grupos e entidades da dança paulistana, INDIGNADOS com a anunciada suspensão dos editais de 2009 da LEI DE FOMENTO À DANÇA, a partir da 6º edição, que deveria ser lançada, por lei, em janeiro último. Tal suspensão pode levar a futura extinção do programa.
Convocamos a todos para uma manifestação de REPÚDIO à arbitrária atitude da Prefeitura Municipal de São Paulo, do recém eleito Prefeito Gilberto Kassab, da Secretaria de Cultura e de seu Secretário Sr. Carlos Calil.
PRÓXIMA SEXTA-FEIRA, 13 DE FEVEREIRO, ÀS 14H, NO SAGUÃO DE ENTRADA DA GALERIA OLIDO PARA ASSINATURA DE ABAIXO ASSINADO (a entrega será protocolada às 15h)
É IMPRESCINDÍVEL A PRESENÇA DE TODOS PARA ASSEGURAR AS NOSSAS REIVINDICAÇÕES.
POR FAVOR DIVULGUEM A TODOS OS INTERESSADOS, E COMPAREÇAM.
E-mail: artistasreunidos@gmail.comBlog: http://artistasdancacontemporanea.blogspot.com/

Justificativa Lei Fomento
No mundo globalizado, um país sem uma cultura complexa e diversificada não é um país independente. Este papel libertador da cultura só se realiza plenamente quando ela estabelece um fecundo diálogo com a arte. A arte é doadora de sentido. É sobretudo através da arte que novas possibilidades de abordar o mundo e a vida são apreendidas. É também através da arte que os homens se sentem ligados e integrados a um grupo, a uma região, a uma cidade, ao identificarem em diferentes manifestações os reflexos dos seus anseios, sonhos e necessidades. Entre as artes a dança é aquela que trabalha com o próprio corpo humano, e se comunica através de seu movimento e sua inércia. O conhecimento do corpo e a exploração de suas potencialidades funciona como um primeiro estágio de integração a partir do qual um cidadão pode atuar de uma forma mais consciente em diversas situações de sua vida. A dança contemporânea tem por vocação a investigação de novas formas de se perceber o corpo e da relação deste corpo com tudo o que o cerca. Por isso ela é uma peça-chave na construção de um projeto de cultura que respeite a diversidade de um país. Como todas as artes que lidam com o aprofundamento da percepção e se apóiam na pesquisa a dança contemporânea necessita de tempo, paciência e reflexão, o que tem pouco interesse em um mercado que aposta na velocidade e em tudo o que é descartável. Por este motivo as atuais leis de incentivo não contribuem para seu desenvolvimento. Acreditamos que pelo interesse público implícito desta dança, o estado deve tomar para si a responsabilidade de fomentá-la através de políticas públicas. Este projeto-lei de Fomento à Dança se insere neste contexto.
O projeto-lei de Fomento à Dança vem com o intuito de apoiar a manutenção e o desenvolvimento do trabalho continuado em dança contemporânea. Ao garantir a diversidade dessa produção, fortalecendo ações que visem a difusão da produção artística, a formação do público, a garantia de um melhor acesso da população à dança, incluindo principalmente aqueles que jamais puderam ter contato com a dança contemporânea e que assim vivenciarão formas diferentes de abordar o corpo, desenvolvendo uma percepção crítica em relação a estes novos pensamentos corporais, colaborando na construção da sua cidadania de uma forma bastante concreta.
Estamos propondo na lei a quantia de R$6.000.000,00 para o fomento de no máximo 30 grupos por ano. Temos que considerar que o modo de produção da dança contemporânea não se faz em escala industrial e não tendo uma vocação comercial, ela não tem muitos meios de competir nos programas de renúncia fiscal. Sendo uma arte investigativa, ligada à pesquisa ela necessita de programas com uma visão de longo prazo.
A lei de fomento à dança vem somar-se a outras iniciativas já existentes, ampliando as alternativas de financiamento à cultura no município de São Paulo.
===========================================
Estiveram presentes na reunião:

Key Sawao – Key Zetta e Cia
Ricardo Iazzetta – Key Zetta e Cia
Wellington Duarte – Núcleo de Improvisação
Valéria Cano Bravi – Núcleo de Improvisação
Zélia Monteiro – Núcleo de improvisação
Julia Abs – Cia Vitrola Quântica
Aline Bonamin – Cia Vitrola Quântica
José Renato F. de Almeida - Mariana Muniz Cia de Dança / Núcleo Eu Et Tu
Georgia Lengos – Balangandança Cia
Anderson do Lago Leite – Balangandança Cia
Carmen Gomide – Cooperativa Paulista de Dança - Núcleo Eu Et Tu
Andrea Pedro – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico
Marcelo Bucoff – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico
Marcos L. Moraes – Núcleo Marcos Moraes
Fábio Villardi – Caleidos / Passolivre
Sofia Cavalcante – Passolivre
Eliana Cavalcante – Passolivre
Isabel Marques – Caleidos
Fabio Brazil – Caleidos
Samanta Roque – Caleidos
Fernando Lee – Núcleo OMSTRAB
Sandra Miyazawa – Núcleo OMSTRAB
José Maria Carvalho – Viver Núcleo de Dança
Adriana Macul
Babi Mavés – Cia Nova Dança 4
Cassia de Souza – Siameses
Maurício de Oliveira – Siameses
Sandro Borelli – Cia Borelli de Dança
Dudu Oliveira – Cia Borelli de Dança

segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Ansiosamente

Escrevo para dar notícias neste 2009, que já começou começado, cheio de compromissos agendados, e que já me faz sonhar com um momento de pura contemplação, ou relaxamento.
Ansiedade nas tampas, hora de aterrar, enraizar, senão inflo e saio feito um balão maluco, fazendo e fazendo, sem respirar, sem olhar com atenção, sem sentir cheiro, nem reparar na música do dia. Só no desempenho.

Outro dia assistia a uma entrevista, com Washington Novaes falando de uma de suas primeiras longas estadias entre os indígenas, e da percepção dele mesmo naquele momento, pensando-se tão despojado, entretanto ainda tão distante da simplicidade de viver no presente, sem acumular, mas atento a cada sinal do ambiente, integrado de fato ao seu meio. Mais uma vez me veio aquela sensação de que é doentio esse nosso modo de viver hiperprodutivo.

Quanto de tudo o que temos é realmente necessário? Penso nas crianças que, tendo sua consciência do presente ainda sem a contaminação da ansiedade do futuro, têm seu período de descobertas, de brincar sem pressões por resultados, encurtado, encurralado, como se tivessem que mostrar-se geniais já na primeira infância. Há todo o meio social e cultural já trazendo um excesso de informações, que inevitavelmente elas vivenciam, mas é seu universo lúdico que é precioso como fonte de aprendizado, e não precisa de tecnologia nenhuma para que ela o explore.
Precioso é o nosso olhar atento e sensível, nossa presença e nosso apoio para ela ser quem ela é, e não um projeto que idealizamos para seu futuro - muitas vezes fruto da nossa vaidade, se bem analisarmos. Porque todos querem ter uma criança precoce hoje em dia, mas poucos falam de criar uma criança feliz, pois felicidade não garante seu desempenho no futuro.

Mas o presente, é um presente, e cultivar essa presença, em meio a tanta ansiedade, é um desafio, que nem sempre enxergamos no tempo certo. É bom abrir os olhos, aguçar os sentidos, aproveitar as brechas, sem tanto desespero pela produtividade, e mais cuidado com os tesouros escondidos nas atitudes mais ternas.

Anabel