quarta-feira, abril 30, 2008

Ferreira Gullar

Nada vos oferto
além destas mortes
de que me alimento

Caminhos não há
Mas os pés na grama
os inventarão

Aqui se inicia
uma viagem clara
para a encantação

Fonte, flor em fogo,
que é que nos espera
por detrás da noite?

Nada vos sovino:
com a minha incerteza
vos ilumino


GULLAR, Ferreira. “Sete poemas portugueses” Nº4. In: Toda poesia. 1950-1980. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980. P.18.
Site do Ferreira Gullar


____________________________________

Vira e mexe reverbera em mim esse poema... toda vez que bate aquela sensação de "caminhos não há". Me faz abrir um sorriso e continuar inventando caminhos no Aqui.

Um comentário: