Bota pra tocar

quinta-feira, maio 31, 2007

Pra quem quiser conhecer o ponto de vista dos estudantes da USP, aí vai o Blog da Ocupação: http://ocupacaousp.noblogs.org/

terça-feira, maio 29, 2007


Não, Não Digas Nada


Secos e Molhados
Composição: João Ricardo, sobre poema de Fernando Pessoa



Não: não digas nada
Supor o que dirá
A tua boca velada
É ouvi-lo já
É ouvi-lo melhor
Do que o dirias
O que és não vem à flor
Das frases e dos dias
És melhor do que tu
Não digas nada, sê
Graça no corpo nu
Que invisível se vê
Não: não digas nada
Não: não digas nada



casca oca


a cigarra


cantou-se toda




Matsuo Bashô



xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Algumas reflexões sobre o silêncio: schhhh...



"Escutatória" por Rubem Alves http://www.monjacoen.com.br/escutatoria.html
"Por que palavras?", Conto Zen http://www.dharmanet.com.br/zen/porque.htm
"Quando o silêncio é a melhor opção" por Vera Godoy http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=7874
"A arte de ouvir" por Osho http://www.osho.com/Main.cfm?Area=Meditation&Language=Portuguese
"A arte de ouvir" por Luiz Antônio Moreira e Marcelo S. Petraglia http://www.ouvirativo.com.br/site3/textos/artedeouvir.htm
"O mundo dos surdos" em Casa de Cultura do Silêncio http://www.casadosilencio.com.br

sexta-feira, maio 25, 2007

Desculpe o sumiço... Tem sido difícil parar um pouco pra colocar as reflexões em dia, pois parece que estou feito "Corra, Lola, corra", tentando superar o tempo em busca de soluções para não cair no mesmo final.

Tenho que confessar que às vezes me invade um desânimo diante da bandalheira que norteia a ética e a política neste país, aumentos de salários, já abusivos diante da realidade do assalariado, e da quantidade de impostos que temos que pagar pra nem ter um sistema de saúde com capacidade para atender qualquer cidadão que dele necessite, - ora, faça-me o favor!

Daí que uma das primeiras providências que se toma quando se sai da linha de pobreza é associar-se a algum plano de saúde... e ser tratado por muitos dos médicos como se estivesse pedindo favor! Alguns nem tiram os olhos do computador, já perguntam o que vc "quer", e já saem canetando uma guia para o que quer que vc tenha pedido, sem nem sequer olhar pra sua cara! Um clínico geral? Uau!!! Hipócrates deve se revirar no além, vendo seu juramento perder a cada dia o sentido de compromisso, e tornar-se mera papagaice através desses impostores!!! Claro que há bons médicos, médicos honestos e íntegros, mesmo entre os acessíveis, isto é, aqueles que um cidadão de classe média pode de vez em quando pagar, ou encontrar no serviço público... mas um mau profissional de medicina é capaz de estragos bem graves pra sermos condescendentes com sua negligência, ou incompetência. Quem é que fiscaliza isso em defesa do cidadão comum?

Só um desabafo, por enquanto...

segunda-feira, maio 14, 2007

Cântico Negro

"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
A minha glória é esta:
Criar desumanidades!
Não acompanhar ninguém.
— Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe
Não, não vou por aí!
Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...
Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...


Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tetos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém!
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.


Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou,
É uma onda que se alevantou,
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!


José Régio, Poemas de Deus e do Diabo, p.124


Este poema foi interpretado por Maria Bethânia no álbum Nossos Momentos (1982), mas eu o conheci na interpretação do meu irmão Luiz. Luiz Claudio Valentim. Foi um cataclisma emocional recebê-lo assim: olhando direto em meus olhos aqueles olhos faiscantes, direto em meus ouvidos seu vozeirão grave e profundo. Era pra mim. E era tão verdadeiramente ele, que eu juraria que era ele o autor! Inesquecível. Intraduzível. Intransferível.

A interpretação de Bethânia é esplêndida, e aí vai um link, caso você queira ouví-la, e arrepiar-se. Mas no meu coração, na minha alma, nas minhas vísceras, é a reverberação e a interpretação contundente na voz do Luiz que ouço.
\
Em Asas do Desejo (Win Wenders, 1987), um anjo decide tornar-se mortal para poder sentir como um humano, e viver sua paixão por uma trapezista, assumindo todas as conseqüências de sua escolha. Achei de uma beleza!

foto: Bruno Ganz em Asas do Desejo, dir. Win Wenders, 1987

quinta-feira, maio 10, 2007

Se sobrar um tempinho, dê um passeio pelos links da seção Se Liga deste blog, e, se quiser, deixe sugestões através dos comentários deste lembrete.
Um abraço!

segunda-feira, maio 07, 2007

Satisfazer todas as vontades dos filhos é um erro

Outro artigo do Flávio Gikovate, desta vez abordando a importância de estabelecer limites na relação pais/filhos, e analisando os elos da cadeia que desemboca na imaturidade dos adultos e sua dificuldade de estabelecer vínculos estáveis.

http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=6258&onde=2

Cadê minha escala Richter?

Certas sombras assustam mais... às vezes uma palavra ouvida num momento de cansaço tem um impacto de terremoto! Principalmente se versa sobre um tema dolorido de longa data, que subitamente ganha reforço e atualização, como conflito pendente que é, trazendo a reboque um monte de pequeninos machucados mal cicatrizados...

"Por favor, deixe em paz meu coração, que ele é um pote até aqui de mágoa, e qualquer desatenção, faça não, pode ser a gota d'água", Chico Buarque sempre expressa com precisão e lirismo os movimentos tectônicos da alma. Eu, se pudesse, resolvia, ou ao menos sinalizava aquele momento que precede o pico do tremor, com uma canção... mas não dá tempo, os radares não revelam o abalo sísmico a tempo, ainda há procedimentos muito rudimentares no corpo emocional.

Conversar, com a guarda baixa, sincera e sensivelmente, com a confiança na superação, não só aparente para sair com a vitória ou a derrota, tem relação direta com a profundidade do vínculo, com o quanto este é precioso. E com a maturidade, que não é sinonimo de aridez e racionalização, mas de compreensão verdadeira.

Melhor se tiver o colo de um anjo onde deixar de ocultar a fragilidade, e saber-se amada, e sentir-se acolhida, assim tão nua, tão crua, tão somente eu.

Melhor ainda se a gente racionasse menos o colinho, depois que cresce cronologicamente. Se você quer, pode sentar no meu... ou pode visitar http://www.picarelli.com.br/fotolegendas/fotolegenda12200405.htm, caso queira conhecer opções bem mais fáceis no mercado! (Tudo bem, é sarcasmo, mas é o mundo em que vivemos!)
(Ei, isso é pra sorrir!)

quinta-feira, maio 03, 2007

Sarau da Virada

Biblioteca do
Centro Cultural da Juventude
Avenida Deputado Emilio Carlos, 3641
Vila Nova Cachoeirinha
CEP:02721-200

Telefone: (11) 3984-2466

quarta-feira, maio 02, 2007


Hoje estou oca de afirmações. Sinto o eco das pequenas transições se avolumar, e ainda estou supresa com a rapidez com que o universo atende ao que lhe é solicitado. E muito grata pelo momento de colheita. Nova semeadura. O que será que vem por aí?

terça-feira, maio 01, 2007

Aos amantes da Lua


O Planetário Professor Aristóteles Orsini, no Parque Ibirapuera, promove, desde março, o programa Banho de Lua, que disponibiliza mensalmente telescópios, com a assistência de astrônomos, para acompanhar uma de suas fases: a crescente.


Próxima data: 26/05 (Lua em Quarto Crescente no dia 23)